Carta enviada ao Blog do Eleitor para Upanema

A TRAGETÓRIA DE UM LIDER FRACO

Acompanhei desde o princípio a trajetória política do prefeito de Upanema Luiz Jairo, no início após ser vereador por dois mandatos, era um grupinho pequeno quando ele rompeu de última hora com seu primo Amarildo a quem teria passado mais de três anos mamando nas tetas da prefeitura e defendendo seu mandato na Câmara. Com o impeachment de Amarildo onde ele traiu o então prefeito e primo, lançou seu nome a prefeitura e perdeu duas vezes para Jorge Luiz, depois perdeu novamente para a chapa Maristela e Manezinho; mas sempre o mesmo justificava as derrotas pela falta de estrutura alegando que Jorge era rico e por aí vai.

Nas eleições de 2012 o mesmo tirou proveito de uma “racha” político entre Maristela e Jorge, com o MDB dividido o mesmo recebeu o apoio de Jorge e Céliton (CLC) conseguindo vencer o pleito, fez uma gestão apática e na reeleição enfrentou um candidato desconhecido sem força política e mesmo assim com Jorge fora do páreo quase não ganha. Houve denúncias de compra de votos, onde foi parar na Justiça vídeos de suposta compra de voto onde apareciam as vozes do prefeito e seu então chefe de gabinete Nonato Garcia fazendo promessas a uma família. Fim de eleição em 2016 vitória magra com apenas 161 votos de maioria com sabor de derrota.

Veio o início da segunda gestão e o prefeito perdeu a compostura, muita perseguição política vários aliados foram enchotados da prefeitura como traidores numa tentativa clara de culpar os outros pela vitória magra, quando as pesquisas dele apontava maioria superior a 2 mil votos. Daí tiramos a conclusão que de fato o problema do prefeito não é falta de estrutura nem dinheiro. Seu grande problema e fragilidade que ele mesmo tanto tentou esconder de fato é falta de preparo, habilidade para liderar, capacidade de articulação e sobretudo falta de humildade para aceitar a pluralidade de opinião em grupo político. A arrogância e soberba são algo marcante em sua personalidade, um cara egocêntrico que não tem capacidade de ser líder nem de um pequeno bloco carnavalesco.

A prova do que descorri até aqui é tanta que o mesmo está apadrinha o nome de seu sobrinho para sucede-lo e até aqui o nome não decolou. O que se ver até aqui são inúmeras lideranças rompendo com o prefeito, aliados importantes abandonando o grupo demostra a falta de capacidade de articulação e liderança do prefeito. Vai perder a campanha com todo aparato financeiro toda estrutura da prefeitura de Upanema e empresas milionários de seus cunhados. Uma prova clara da falta de articulação de um cara que brinca de ser líder sem ter preparo para tal. A máscara caiu fica assim desconstruída a imagem de um líder fraco que sempre tentou jogar nas costas dos outros as causa de sua inúmeras e insucessíveis derrotas. Quem será que ele irá responsabilizar pela derrota de seu sobrinho no pleito que se aproxima???

Texto enviado por um eleitor de Upanema e leitor do nosso Blog.

Envia também a sua carta ou envie sugestões de matérias para o email [email protected] 😉

Auxílio emergencial será pago hoje para 1,9 milhão de pessoas

O pagamento será pela conta poupança digital, mas o saque em dinheiro só poderá ser feito a partir desta segunda-feira (27/04) de forma escalonada

A primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 será paga neste sábado (25/04) para mais 1,9 milhão de trabalhadores informais, autônomos e mães chefes de família. Esse grupo de beneficiados se inscreveu pelo aplicativo Caixa Auxílio Emergencial e pelo site auxilio.caixa.gov.br.

O banco informou que o valor de mais de R$ 1,2 bilhão seria creditado na noite de sexta-feira (24/07), mas o beneficiário só poderia acessar o dinheiro por meio da conta poupança digital a partir de hoje. 

Escândalo em contrato de terceirização na prefeitura de Upanema (RN)

Prefeitura Municipal de Upanema

Uma verdadeira pandemia aos cofres públicos, foi o contrato firmado pelo prefeito Luiz Jairo Bezerra de Mendonça da cidade de Upanema (RN), junto a CONSTRUTORA ASSU EMPREENDIMENTOS LTDA, que fica sediada em Assu (RN), e que tem como proprietário a pessoa de JOSÉ MACIO BARBOSA, no valor de R$ 3.253.800,00, visando a prestação de serviços terceirizados, com vigência de 12 meses, conforme detalhes abaixo:

15 motoristas de veículo leve – 44 horas semanais –  salário – R$ 4.026,82

15 motoristas de transporte de passageiros – 44 horas semanais – salário – R$ 4.860,23

12 ASD – 44 horas semanais – salário – R$ 2.401,90

03 ASD – 22 horas semanais – salário – R$ 1.357,09

05 recepcionistas – 44 horas semanais – salário – R$ 2.484,11

02 pedreiros – 44 horas semanais – salário – R$ 3.420,10

01 eletricistas – 44 horas semanais – salário – R$ 4.825,71

01 operador de máquina perfuratriz – 44 horas semanais – salário – R$ 3.064,39

04 operadores de máquinas – 44 horas semanais – salário – R$ 4.491,44

01 tratorista – 44 horas semanais – salário – R$ 3.303,65

10 vigias – 44 horas semanais – salário – R$ 2.285,62

10 monitores de creche – 44 horas semanais – salário – R$ 2.317,53

08 monitores de creche – 22 horas semanais – salário – R$ 1.314,91

Será que o Ministério Público Estadual vai adotar alguma providência para coibir esse abuso?

É somente uma pergunta.

Fonte: robsonpiresxerife.com

Direito a manifestações: Para o MPRN, Fátima agiu de forma inconstitucional

O Ministério Público do RN entrou com um Habeas Corpus Coletivo no Tribunal de Justiça visando a garantia do direito de manifestação em forma de reuniões, carreatas, passeatas e congêneres que foram proibidas pela governo estadual em Decreto publicado no último dia 22.
Para o MPRN, “Essas restrições, todavia, são claramente inconstitucionais”, diz o documento.
O Habeas Corpus com Pedido de Liminar assinado pelo procurador Wendell Beetoven também objetiva afastar o risco de que policiais militares sejam responsabilizados criminalmente caso não prendam quem venha a participar de alguma manifestação.

O governo do RN é criminoso!

O art.41 da Lei de contravenções penais é claro quando diz que provocar alarme ou praticar ato capaz de produzir pânico ou tumulto nas pessoas é crime punível com prisão simples.

A planilha com “projeção otimista” de apenas 11,3 (onze mil, trezentos e setenta e oito mortos) só no Rio Grande do Norte até o dia 15 maio que foi divulgada de forma criminosa, sem o mínimo de responsabilidade é a prova de que não fazem nada, não sabem fazer nada e de que não estão nem aí para a população de verdade.

No mundo temos quase 8 bilhões de habitantes. Até hoje (09/04) as mortes causadas pelo Covid-19 em todo o planeta terra totalizam 90 mil. A turma é ruim de matemática ou estão querendo mesmo causar pânico?

Graças a iniciativa privada em Mossoró o hospital regional Tarcísio Maia passou a contar com 20 novos leitos de UTI. A turma da Governadora não perdeu tempo e quis ludibriar o povo nas redes sociais com fotinhas e textinhos, como se fossem os verdadeiros responsáveis por tal benefício.

A cara-de-paudice não para mesmo. Aparece agora um banner jogado nas redes sociais com a logomarca do Governo do Estado, como se as 3 parcelas do auxílio emergêncial de 600 reais fosse algo proporcionado pelo Governo do RN.

Bando de hipócritas e irresponsáveis.

Em Mossoró já são 59 casos suspeitos de coronavírus e um caso confirmado

O boletim epidemiológico mais recente divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta segunda-feria (23/03) mostram 59 casos suspeitos de coronavírus em Mossoró e um caso confirmado.

Ao todo, o Rio Grande do Norte possui 270 casos suspeitos e 13 confirmados, além de outros 43 descartados.

Confira abaixo a relação completa de municípios com casos suspeitos e confirmados:

Governo do Rio de Janeiro determina o fechamento de divisas com outros estados

O Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), determinou agora pouco o fechamento de divisas com outros estados como medida de reação à pandemia do novo coronavírus.

O estado do Rio de Janeiro já tem duas mortes causadas pela doença. Até o momento, o Rio de Janeiro registrou 65 casos confirmados do novo coronavírus. 

O controle das divisas será feito pela Polícia Militar do RJ, que vai atuar em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal na fiscalização das divisas com São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

Uma reunião está em curso para definir de que forma será essa fiscalização. 

De acordo com o Ministério da Saúde, o país todo tem 621 casos confirmados da doença com seis mortos — há ainda um óbito em São Paulo não contabilizado pela pasta.

Governadora Fátima Bezerra pede cancelamento de voos internacionais ao RN

A governadora Fátima Bezerra enviou ao diretor-presidente da ANAC, José Ricardo Botelho, e ao diretor-presidente da ANVISA, Antônio Barra Torres, dois ofícios solicitando o cancelamento de voos internacionais ao RN.

A medida tem como principal objetivo a prevenção da propagação do COVID 19 (coronavírus).

Veja na integra o documento

Por coronavírus, governo vai pedir estado de calamidade pública até dezembro

O governo federal anunciou nesta terça-feira (17) que vai pedir ao Congresso Nacional a declaração de estado de calamidade pública devido à pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Segundo nota divulgada pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, o governo quer que a medida tenha efeito até o dia 31 de dezembro de 2020.

“Em virtude do monitoramento permanente da pandemia Covid-19, da necessidade de elevação dos gastos públicos para proteger a saúde e os empregos dos brasileiros e da perspectiva de queda de arrecadação, o Governo Federal solicitará ao Congresso Nacional o reconhecimento de Estado de Calamidade Pública. A medida terá efeito até 31 de dezembro de 2020”, diz a nota da secretaria. 

Ainda de acordo com o governo federal, o reconhecimento do estado de calamidade pública tem fundamento no artigo 65 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que “dispensa a União do atingimento da meta de resultado fiscal prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e, em consequência, da limitação de empenho prevista na LRF.”

“O Governo Federal reafirma seu compromisso com as reformas estruturais necessárias para a transformação do Estado brasileiro, para manutenção do teto de gastos como âncora de um regime fiscal que assegure a confiança e os investimentos para recuperação de nossa dinâmica de crescimento sustentável”, diz a nota.

Fonte: cnnbrasil.com.br