Prefeito Júlio César decreta calamidade financeira em Ceará-Mirim

Na manhã da segunda-feira (30) o novo prefeito de Ceará-Mirim, Júlio César (PSD), empossado no último dia 23, reuniu jornalistas, em seu gabinete, para prestar contas de como está a situação do município.

O prefeito declarou o município em estado de calamidade pública financeira, devido à situação em que recebeu as contas, já que mais de 98% dos prestadores de serviço estão sem receber, mas garantiu o pagamento dos servidores ainda nesta semana.

O chefe do executivo comentou que é grave a situação financeira encontrada nas contas da prefeitura. “Nós recebemos o município sem combustíveis, com transportes bloqueados, falta de insumos em hospitais. A cidade estava coberta de lixo. Vamos trabalhar para reverter essa situação”, explicou.

Ele também comentou com preocupação sobre os bloqueios que o orçamento está sofrendo, causados por dívidas anteriores.

Fonte: portalnoar.com.br

Natália Bonavides diz que não disputará Prefeitura do Natal

A deputada federal tem recebido pressão para disputar o Executivo. Lideranças do partido no Rio Grande do Norte e a nível nacional, como o ex-presidente Lula e a presidente da legenda, Gleisi Hoffmann, tentam convencer a deputada a disputar a eleição. No entanto, em entrevista ao portal Saiba Mais, ela garante que, neste momento, o trabalho dela seguirá na Câmara.

“Eu me sinto muito lisonjeada e orgulhosa de ver esse reconhecimento do nosso trabalho. Um ano de trabalho como deputada, depois de dois anos do mandato de vereadora e ver que a cidade se reconhece e se identifica com esse trabalho em alguma medida, isso é muito gratificante, não deixa de ser uma expressão de reconhecimento. Mas não é só isso que deve embasar uma decisão tão importante. E pela avaliação política que tenho feito até agora acredito que minha tarefa nesse momento é na Câmara, no Parlamento”, disse a deputada ao portal Saiba Mais.

Na entrevista, Natália Bonavides disse ainda que o PT de Natal tem “mais nomes que podem ser trabalhados”, citando Alexandre Motta, Mineiro e Jean-Paul Prates.

Natália Bonavides está em seu primeiro mandato como deputada federal, após ser eleita com mais de 113 mil votos. Antes, ela foi vereadora durante dois anos.

Fonte: tribunadonorte.com.br

Em 2020, reformas administrativa e tributária serão apostas do governo

Foto: Luiz Macedo/Câmara dos Deputados em 20.02.2019

Projetos foram apontados pelo presidente Jair Bolsonaro como passos seguintes à reforma da previdência no ajuste das contas públicas. Destaque em 2019, nova previdência foi entregue por Bolsonaro ao Congresso em fevereiro

Após um ano em que a reforma da previdência foi o grande destaque no Congresso Nacional, onde tramitou por nove meses, o governo deverá focar suas atenções para a aprovação das reformas administrativa e tributária no Legislativo em 2020. A intenção é dar continuidade ao processo de ajuste das contas públicas introduzindo novas regras sobre os impostos e reduzindo os custos do funcionalismo público.

As duas reformas foram citadas como prioridades pelo presidente Jair Bolsonaro em diversas oportunidades, como quando da aprovação da reforma da Previdência no final de outubro. Na ocasião, ele disse acreditar que a reforma administrativa seria a “menos difícil” de ser aprovada.

O governo pretende reduzir a discrepância existente entre os vencimentos dos servidores e a iniciativa privada. Um estudo do Banco Mundial divulgado em 2019 mostrou que os servidores federais ganham 67% mais em média que pessoas que atuam em empresas nas mesmas funções.

A proposta que pode ser enviada ao Congresso no começo do ano deve contar regras como a possibilidade de demitir servidores por mau desempenho e prazos mais amplos para progressões nas carreiras. Ainda não é possível saber se alguma regra poderá afetar pessoas que estão na ativa ou se serão apenas para as que passarem em concursos no futuro.

Já a reforma tributária vai unir os impostos federais e simplificar o sistema de cobrança, o que poderá trazer mais pessoas para a formalidade e aumentar a arrecadação.

 

via R7

Fonte: noticias.r7.com

Partido de Bolsonaro quer enviar até abril apoio mínimo para criação

Foto: Adriano Machado/Reuters

A Aliança pelo Brasil, partido fundado pelo presidente Jair Bolsonaro no fim do ano passado, afirmou nesta quinta-feira (31) que vai enviar à Justiça Eleitoral as fichas com a coleta de assinaturas mínimas para a criação da legenda antes de abril, prazo esse que, se for alcançado, poderá viabilizar a participação da sigla nas eleições municipais de 2020.

“Dirigentes e profissionais envolvidos na criação do partido estão certos da viabilidade de envio à Justiça Eleitoral do mínimo exigido de fichas de apoiamento antes de abril de 2020”, disse a Aliança em nota.

Um partido para estar em pleno funcionamento precisa conseguir cerca de 500 mil assinaturas de apoio de pessoas em todo o país, sendo que a coleta desses apoios tem de passar por validação da Justiça Eleitoral.

O próprio Bolsonaro, contudo, já deu declarações de que a legenda poderá não ter candidatos aptos a concorrer nas eleições municipais. O presidente deixou o PSL, partido pelo qual foi eleito, para fundar a nova legenda após se desentender principalmente com o presidente da legenda, Luciano Bivar.

Na nota, a Aliança esclarece que não detectou fichas represadas ou problemas semelhantes em razão de suposta instabilidade no sistema de recebimento de assinaturas do Tribunal Superior Eleitoral, que, na opinião do partido, vem funcionando normalmente.

Segundo a legenda, a única instabilidade detectada foi no site para a consulta do título de eleitor e, por isso, a orientação dada é para consultar o número do título pelo documento físico.

“Até o momento não registramos quaisquer problemas relevantes com a Justiça Eleitoral, que tem agido com seriedade e profissionalismo”, concluiu a nota.

Fonte: Reuters

Radialista e ex-deputado federal Paulo Wagner morre aos 57 anos

O ex-deputado federal e comunicador Paulo Wagner, 57 anos, morreu na noite deste domingo (29), em seu apartamento, na praia de Pirangi, litoral Sul de Parnamirim.

De acordo com uma publicação na rede social de um de seus familiares, o ex-apresentador de TV sofreu um infarto fulminante.

Paulo Wagner ficou conhecido pelo programa “Patrulha da Cidade”, na TV Ponta Negra. Além disto, o comunicador cumpriu mandatos como vereador e deputado federal.

Natural de Areia Branca, Paulo Wagner veio do rádio de Mossoró para a TV Ponta Negra no início dos anos  90 pelas mãos do jornalista Maciel Gonzaga de Luna, à época diretor de jornalismo da emissora. Se destacou como apresentar e, depois, seguiu a carreira política.

O velório será no cemitério Morada da Paz, em Parnamirim. O corpo de Paulo Wagner será cremado, conforme sua vontade.

Fonte: g1.globo.com